CNH: NOVA REGRA EXIGE MAIS VISÃO FUNCIONAL

Motoristas com menor acuidade e campo visual devem ter acompanhamento médico periódico e usar lentes que melhoram a visão funcional, alerta médico.

A recente resolução do CONTRAN (Conselho Nacional do Transito) que reduziu a exigência de acuidade visual de 60% para 50% e do campo visual para 120 graus no exame da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) equipara o Brasil a outros países, mas vai exigir acompanhamento médico periódico para manter a segurança no trânsito. O alerta é do oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, perito em medicina do trânsito e membro da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego). Ele afirma que no Brasil a maioria das pessoas só faz exame de vista quando vai renovar a CNH e em 5 anos podem ocorrer grandes mudanças nos olhos. A nova regra, comenta, mantém em atividade motoristas profissionais que seriam excluídos da profissão e portadores de glaucoma em processo inicial da doença. O médico ressalta que um estudo conduzido por ele durante 3 anos em que participaram 81 portadores de glaucoma, 57% desperdiçou o colírio e por isso fez uso descontínuo do medicamento. Resultado – Em 3 anos a perda de campo visual aumentou. Além das consultas periódicas, ressalta, o uso de lentes que melhoram a visão funcional é essencial para manter a segurança no trânsito.

Isso porque, ressalta, a leitura das letras na Carta de Snellen e a lanterna utilizada para medir o ofuscamento no exame de habilitação não garantem que o motorista tenha boa visão funcional.

Ele explica que se trata do campo visual, rapidez de leitura, capacidade de adaptação em diferentes níveis de iluminação, ofuscamento, percepção de profundidade, cores e contraste. Com exceção do campo visual todas as outras funções sofrem alterações relacionadas à menor acuidade visual.

Óculos de grau atualizados melhoram a percepção de profundidade, mas não restaura por completo a visão funcional, observa. Só para se ter uma idéia, pessoas com 50% de visão têm metade da rapidez de leitura e por isso devem estar atentas à velocidade que dirigem para evitar acidentes.